Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hostel

A vida privada de cada um de nós compreende a sua intimidade, mas não se esgota nela. Afinal, como dizia a poetisa “Como se um grande amor cá nesta vida não fosse o mesmo amor de toda a gente!...”.

Hostel

A vida privada de cada um de nós compreende a sua intimidade, mas não se esgota nela. Afinal, como dizia a poetisa “Como se um grande amor cá nesta vida não fosse o mesmo amor de toda a gente!...”.

28
Ago21

Pudor

Luisa Brito

IMG_20210827_161229.jpg

 

Pudor, diz o dicionário, é um sentimento que significa vergonha, constrangimento, embaraço. Parece ser uma palavra datada. A palavra, não o sentimento. Isabel Allende diz que nunca escreveu um livro erótico, porque não o poderia escrever enquanto a mãe fosse viva (por pudor) e depois da mãe falecer deixou de ter interesse em o escrever. Partilho o meu entendimento das pessoas e das coisas. Por pudor, são partilhas íntimas mas não privadas. Embora sejam muitas vezes as partilhas privadas doutros que também fornecem substrato para o meu crescimento. Todos somos vizinhos cuscos por detrás das nossas cortinas. Todos sentimos atracção por essas partilhas, mais ou menos privadas, que fazem disparar reacções/comentários, por vezes, também de quem espreita por detrás de identidades mais ou menos forjadas (por pudor?).  Também por isso, neste meu pudor existe uma parte que é receio. Receio de ver vandalizadas as minhas privacidades por quem não tem (a mesma) sensibilidade. Situações, pessoas, sentimentos, registos, tudo o que eu sinta um furo acima de íntimo é para os chegados quando não, mesmo, só para mim. Não que o meu mundo seja muito original, “como se um grande amor cá nesta vida não fosse o mesmo amor de toda a gente”. E não só amor, embora convenhamos principalmente Amor. E escrever sobre o que é privado é um ir para dentro cá fora. E essa viagem pode ser difícil e dolorosa. Com um pouco de perspicácia e muita empatia, sentimos que quem se desnuda, por vezes, está ao invés por (pu)dor a cobrir com um trompe l'oeil o que é verdadeiramente privado, por vezes até para si próprio. Somos afinal muito mais iguais nas nossas diferenças. Também no que ao pudor diz respeito.

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Luisa Brito

    Vão sim, Susaninha. Vejo-vos lá aos três muito fel...

  • Susana S

    Que maravilha professora ☺️ Tínhamos planeado ir a...

  • Luisa Brito

    Eu é que agradeço! Boas Férias também!Beijinhos.

  • Anónimo

    Muito giro professora, grata pela partilha. Contin...

  • Luisa Brito

    Muito obrigada Susaninha 🙏Já valeu a pena partilha...

Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D